Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre O Que é Agrotóxico - Cesta Orgânica
17485
post-template-default,single,single-post,postid-17485,single-format-standard,theme-bridge,bridge-core-2.2.9,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,columns-3,qode-child-theme-ver-1.0,qode-theme-ver-21.6,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive
 

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre O Que é Agrotóxico

cesta organica maquina aplicando agrotoxico na plantacao

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre O Que é Agrotóxico

Cada vez mais pessoas procuram saber o que é agrotóxico, para assim conhecer de fato sobre essa substância presente no nosso dia a dia principalmente nos alimentos.

Desenvolvido no século XIX pelo químico Othmar Zeidler, os agrotóxicos passaram a ser extremamente utilizados durante a segunda guerra mundial para acabar com as pragas de insetos que causam diversas doenças na época, como a malária.

Anos depois, os agrotóxicos se tornaram o principal ativo químico usado na agricultura para eliminar insetos e outras pragas das plantações devido ao seu efeito pesticida.

Contudo, apesar de suas vantagens contra essas pragas, os agrotóxicos também influenciam negativamente no meio ambiente e seu uso acarreta prejuízos à saúde humana quando utilizados nos sistemas agrícolas para produção de alimentos.

Mas afinal, o que é agrotóxico de fato e quais são suas vantagens e desvantagens de uso? É o que veremos a seguir.

O que é agrotóxico?

O termo “agrotóxico” refere-se a qualquer substância ou produto químico cujo uso está relacionado ao controle ou erradicação de todos os tipos de pragas.

Os agrotóxicos químicos podem ser encontrados na forma líquida, sólida ou gasosa e de acordo com sua ação específica são divididos em:

  • inseticidas,
  • herbicidas,
  • fungicidas,
  • acaricidas,
  • bactericidas,
  • rodenticidas,
  • fitorreguladores,
  • Entre outras variantes mais específicas.

 

O Brasil é hoje o país que lidera o ranking no consumo de agrotóxicos, e cada vez mais, os alimentos que consumimos ficam expostos a essas substâncias que são muito nocivas para a saúde humana e ao meio ambiente.

Diante dessa situação, muitas indústrias vêm adotando uma política mais rigorosa sobre o uso dessas substâncias e incentivando a produção de alimentos à base de adubo orgânico e até mesmo pesticidas de origem também orgânica que não prejudicam a saúde humana.

Além disso, órgãos governamentais como a ANVISA atuam como reguladores e estabelecem um limite máximo permitido de agrotóxicos nos alimentos.

Como os agrotóxicos afetam o meio ambiente

cesta organica abelhas mortas por agrotoxico

Os agrotóxicos, apesar de serem direcionados a espécies específicas, podem ser tóxicos para humanos e outros animais tanto por inalação quanto pelo consumo de produtos que tenham sido expostos a grandes quantidades dessas substâncias.

Entre os herbicidas, o mais utilizado é o polêmico glifosato. Sintetizado na década de 1970 e tradicionalmente considerado um produto eficaz e seguro, foi somente na década de 1990 que se ouviram as primeiras denúncias de seus malefícios.

A contaminação de agrotóxicos no meio ambiente é causada pelos seguintes fatores:

  • Aplicação direta em culturas agrícolas.
  • Derramamentos acidentais.
  • Um impróprio da embalagem e dos próprios produtos.
  • Vazamentos em tanques de armazenamento.
  • Limpeza ou lavagem inadequada de máquinas de aplicação e tanques de contêineres.
  • Resíduos descartados ou despejados no solo.

 
A combinação de todos os fatores provoca a dispersão dos restos desses produtos no meio ambiente, tornando-se potenciais poluentes bióticos (animais e plantas) e abióticos (ar, água e solo), ameaçando sua estabilidade e colocando em risco a saúde pública.

Efeitos dos agrotóxicos nos seres humanos

Dependendo do estado em que os encontramos, os pesticidas podem entrar em contato com o homem por qualquer uma das vias de exposição existentes: dérmica, respiratória e digestiva.

Os agrotóxicos, dependendo do grau de exposição, podem causar efeitos agudos ou crônicos à saúde. Agudos são aqueles relacionados à exposição a altas doses por um curto período de tempo, com efeitos sistêmicos ou localizados.

As crônicas, por outro lado, estão associadas à exposição a baixas doses por um longo período de tempo.

Os efeitos negativos na saúde aparecerão quando os níveis de exposição considerados seguros por exposição direta ou indireta forem excedidos .

Os efeitos concretos que causam na nossa saúde podem ser extremos (morte) no caso de envenenamento muito agudo.

Enquanto em intoxicações crônicas e prolongadas, podem surgir diferentes tipos de câncer, deficiências do sistema imunológico, deformidades congênitas, distúrbios do sistema neurológico, problemas reprodutivos, etc.

Assim sendo, para minimizar os efeitos dos agrotóxicos, devemos seguir as recomendações que estão indicadas nas embalagens e rótulos dos diferentes produtos.

cesta organica trator aplicando agrotoxico

Conclusão

Como vimos, os efeitos dos pesticidas no ambiente natural e nos seres humanos podem ser devastadores. Portanto, devemos seguir uma série de orientações e tomar o máximo cuidado para tentar minimizar tais danos.

São muitas as sugestões que podemos realizar com muita facilidade, como ler atentamente o rótulo de informações do produto para minimizar riscos, descartar corretamente as embalagens e o excesso do produto ou utilizar corretamente os meios de proteção na aplicação dos produtos.

Se a sociedade estiver consciente e colaborar ativamente, podemos melhorar claramente a saúde do nosso meio ambiente e de nós mesmos.

Por fim, se você gostou do artigo não deixe de compartilhar para que mais pessoas conheçam sobre o que é agrotóxico e seus malefícios. Até a próxima!



×