O que fazer com o lixo orgânico? - Cesta Orgânica
17224
post-template-default,single,single-post,postid-17224,single-format-standard,theme-bridge,bridge-core-2.2.9,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,columns-3,qode-child-theme-ver-1.0,qode-theme-ver-21.6,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive
 

O que fazer com o lixo orgânico?

cesta organica lixo organico

O que fazer com o lixo orgânico?

Você já se perguntou se seria possível reaproveitar o lixo orgânico produzido em sua casa? Na verdade, isso é totalmente possível e mais fácil do que você imagina. Ao reaproveitá-lo, você estará ajudando o meio-ambiente e produzindo um excelente fertilizante natural para o seu jardim.

Talvez você esteja se perguntando o que é o lixo orgânico. O lixo orgânico refere-se aos resíduos derivados de produtos animais ou vegetais. Em outras palavras, esse tipo de lixo está relacionado aos restos de alimentos que consumimos no cotidiano, tais como frutas, legumes, verduras e raízes. Esses resíduos são amplamente produzidos diariamente nos mais variados lugares.

Diferentemente do lixo reciclável, o reaproveitamento do lixo orgânico não é tão difundido. Por mais que seja de amplo conhecimento a existência de usinas de tratamento de plásticos, vidros e metais, por exemplo, e a importância de centros de reciclagem, muito pouco se sabe sobre a utilização do lixo orgânico. Será que é possível reaproveitar os restos de alimentos em sua própria residência?

Reaproveitando o lixo orgânico em casa

cesta organica cascas de mexerica limao

Diferentemente do que muitos acreditam, reaproveitar esses materiais orgânicos em casa é uma opção possível. Uma ótima maneira de fazer isso é construindo uma composteira. A partir dela, você poderá produzir o adubo suficiente para manter o seu jardim, ajudando, assim, a natureza e as suas plantas.

Existem diversos tipos de composteira, adequados aos mais diversos tipos de ambientes e necessidades. Há composteiras designadas especialmente a apartamentos e casas sem quintal, além daquelas que podem ser construídas no próprio jardim. Independentemente do tipo de composteira, essa técnica é muito útil e de fácil utilização.

Passo #1: Escolher os recipientes adequados à sua composteira de lixo orgânico

Para ambientes caseiros, tendo em vista o espaço disponível limitado, recomenda-se a composteira em recipientes. O primeiro recipiente a ser escolhido será utilizado para o armazenamento do lixo orgânico, podendo ser baldes de plástico, latas de lixo, latas de tinta, potes de sorvete, galões de água ou qualquer outro recipiente fundo. É importante que outro recipiente mais raso também seja separado, como uma bacia.

O recipiente mais raso deve ser posicionado embaixo do compartimento mais fundo. Isso restringirá o espaço de escorrimento do chorume. Além disso, pequenos furos devem ser feitos na parte debaixo do recipiente mais fundo.

Passo #2: Separe o lixo orgânico e os coloque no recipiente fundo

Após separar o lixo orgânico da sua residência dos resíduos recicláveis, você deve construir as camadas de sua composteira. A primeira regra básica para a montagem é que uma camada de matéria orgânica deve ser seguida de duas camadas de material seco. Esse material seco pode ser formado por folhas, serragem, restos de madeira ou papelão. Essa separação evitará o mau cheiro e acelerará a decomposição das matérias orgânicas, estimulando, assim, a produção do adubo.

É importante enfatizar que a última camada colocada deve ser formada por material seco para que a composteira se torne menos atrativa aos insetos. Além disso, o recipiente não deve ser fechado.

Nesse momento, pode-se optar pela adição de minhocas à composteira. Esse tipo de processo se chama vermicompostagem. As minhocas devem ser colocadas na camada mais funda do recipiente que contém a matéria orgânica. Com a sua utilização, acelera-se o processo de decomposição do lixo orgânico e produz-se o húmus de minhoca, um adubo excelente e rico ao solo. Cabe ressaltar que as minhocas digerem melhor alimentos menores. Por isso, o ideal seria triturar o material orgânico antes de adicioná-lo ao recipiente.

Passo #3: Escolha o lugar em que sua composteira será posicionada

Apesar de a composteira necessitar de contato com o ar e com o calor, ela não deve ser exposta diretamente ao sol ou à chuva. Sabendo disso, escolha um local coberto e com uma boa circulação de ar para que o lixo orgânico possa ser decomposto mais eficientemente.

Passo #4: Aguardar a transformação do lixo orgânico em adubo

cesta organica lixo organico adubo

Agora, deve-se ter paciência. Durante quinze dias, a decomposição estará acontecendo. Por isso, a composteira não deve ser mexida nesse período. Geralmente, o tempo de formação do produto final do adubo varia de dois a três meses.

Para se certificar de que o seu composto atingiu o nível ideal, atente-se ao seu aspecto, odor e temperatura. Caso passe a se assemelhar à terra, isso significa que o adubo foi produzido com sucesso. Além disso, a temperatura do adubo deve ser equivalente à temperatura ambiente.

Alimentos proibidos para a construção da sua composteira

Certos restos de alimentos podem prejudicar a formação natural do seu adubo. Alguns desses alimentos são:

  • Gorduras e óleos
  • Alimentos temperados
  • Fezes caninas e felinas
  • Produtos de origem animal

Evite adicionar esses alimentos à sua composteira, optando por restos de legumes, frutas, vegetais e raízes, por exemplo. Essa dica é importante tanto às composteiras tradicionais quanto àquelas em que há a adição de minhocas.

Ao seguir essas dicas, você será capaz de construir uma composteira eficaz e de produzir o seu próprio adubo. Lembre-se de que o conhecimento é a chave para o sucesso. Então, atente-se a todos os detalhes passados e experimente reciclar o seu lixo orgânico em casa!

Conheça já nossas Cestas de Orgânicos, com verduras, legumes e frutas.
Quer receber noticias dos nossos produtos, descontos e promoções? Entre em contato com a gente.



×